sexta-feira, 26 de outubro de 2012

"Como jogar golfe no meio de uma guerra"



Publiquei no Facebook, no mural do Projeto Memória :


"Como jogar golfe no meio de uma guerra

A Segunda Guerra Mundial transcorria e ultrapassava cada vez mais fronteiras. Em 1940, a Inglaterra, tomada por bombardeios, foi atingida por uma bomba que caiu sobre um galpão do clube de golfe Rich
mond Golf Club, em Surrey. Ao invés de cancelarem as partidas até que os bombardeios parassem, o clube tomou outra medida para evitar a morte de seus clientes: emitiu uma lista com regras de golfe temporárias (e inusitadas). Enquanto a guerra estivesse em curso, seus jogadores deveriam seguir os seguintes mandamentos:

- Os jogadores estão convidados a recolher fragmentos e estilhaços de bombas, evitando que esses causem danos às máquinas;
- Em competições, durante um tiroteio ou quando bombas estiverem caindo, os jogadores podem deixar o jogo sem penalidade;
- Os locais conhecidos onde bolas caíram antes das bombas são marcados por bandeiras vermelhas, colocadas razoavelmente a mesma distância, mas não garantida.
- Shrapnel/e/ou estilhaços de bombas sobre os Fairways, pode ser movido sem penalidade. E nenhuma penalidade deve ser aplicada se uma bola for movida acidentalmente por um estilhaço
- A bola movida por um inimigo pode ser substituída; se perdida ou destruída, a bola não pode ser jogada próxima ao buraco, sem penalidade.

- Uma bola caída em uma cratera pode ser pega e jogada mais perto do buraco, preservando a distância do buraco, sem penalidade.
- Um jogador cuja tacada é afetada pela explosão simultânea de uma bomba pode jogar outra bola do mesmo lugar. Pena, uma tacada.

Resta a questão: precisa criar uma regra para permitir que o indivíduo saia do campo no meio de um bombardeio?!"
Fontes: Richmond Golf Club - superinteressante

Abraços saudáveis

Nenhum comentário: