terça-feira, 5 de março de 2013

"A maioria das quase 900 estátuas espalhadas pela ilha está completa, com cabeça e tronco. Na verdade elas estão enterradas por causa da erosão do solo, o que fez com que a terra descesse do alto das colinas e as cobrisse ao longo do tempo. Mas isso já é sabido há quase um século."



Publiquei no _Facebook, no mural do Projeto Memória :


A Ilha de Páscoa é um dos lugares mais isolados do planeta, a mais de 3,5 mil quilómetros da costa do Chile, no meio do Oceano Pacífico. Ela só ganhou esse nome porque foi descoberta num Domingo de Páscoa em 1722 pelo holandês Jacob Roggeveen. 

A origem e o significado das famosas estátuas Moai ainda não está esclarecida. Segundo arqueólogos, as estátuas eram usadas em cerimónias religiosas para os mortos e chefes tribais, mas ainda há muito a ser desvendado sobre elas. 

A maioria das quase 900 estátuas espalhadas pela ilha está completa, com cabeça e tronco. Na verdade elas estão enterradas por causa da erosão do solo, o que fez com que a terra descesse do alto das colinas e as cobrisse ao longo do tempo. Mas isso já é sabido há quase um século. 

A foto abaixo mostra o explorador norueguês Thor Heyerdahl, em 1955, a “documentar” a existência do “corpo” das estátuas. 


Abraços saudáveis

Um comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

São colossos espalhados na ilha. Um facto histórico.
Houve também a parte negativa. A destruição da floresta pois precisavam de muita madeira para fazer aqueles trabalhos.