sexta-feira, 2 de agosto de 2013

A caixa da liberdade - A história do escravo Henry Brown



Publiquei no Facebook, no mural do Projeto Memória :


A caixa da liberdade - A história do escravo Henry Brown

Em 1830, quando tinha quinze anos, o escravo Henry Brown foi enviado para Richmond, na Virginia, Estados Unidos, para trabalhar na plantação de tabaco, onde conheceu Nancy, uma escrava que trabalhava numa fazenda vizinha. Depois de um breve namoro e com a permissão dos seus donos, casaram-se e tiveram três filhos. Alguns anos mais tarde, quando Nancy esperava o quarto filho, Henry recebeu a notícia de que a sua esposa e os seus três filhos tinham sido vendidos a um comerciante de escravos. Desesperado, tentou impedir que a sua família fosse vendida, mas nada conseguiu. Abalado, Brown decidiu que conseguiria a liberdade de qualquer forma. Para isto pensou num plano incomum, no qual ele próprio seria enviado por correio para a Filadélfia. 

Em 23 de Março de 1849, com a ajuda de dois cúmplices, Henry Brown foi colocado dentro de uma caixa forrada com panos grossos, com alguns biscoitos e um cantil de água. A caixa foi enviada a James Miller Mcklim, diretor da Sociedade Abolicionista de Filadélfia, através da Adam Express Company. Na documentação da remessa, constava que se tratava de produtos têxteis. Foram 27 horas até a liberdade sorrir para Brown antes do amanhecer do dia 25 de Março, quando James Miller Mcklim, William Still, o professor Cleveland e Lewis Thompson abriram a caixa na Filadélfia.

Devido ao sucesso do plano, Samuel Alexander Smith, um dos cúmplices, tentou libertar mais escravos de Richmond numa nova remessa para a Filadélfia em 8 de Maio de 1849, mas foi descoberto, preso e condenado a seis anos de prisão. Henry "Box" Brown tornou-se um ícone do abolicionismo, participando de convenções e palestras em prol da libertação dos escravos. Em 1850, fugiu para Londres e acabou por constituir uma nova família.

Imagem: Encyclopedia Virginia

Abraços saudáveis

Nenhum comentário: