sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

"Mesmo com problemas de memória causados por sequelas das doenças de infância, aprendeu a tocar violino com a ajuda do Evandro e dos seus companheiros do AfroReggae. Diego era um dos destaques do grupo de músicos quando Silva, que lutava para evitar o ingresso de jovens no tráfico de drogas, foi assassinado. O garoto, então com 12 anos, exteriorizou toda a sua emoção quando prestou a homenagem a Silva. O momento foi registado pelo fotógrafo Marcos Tristão. "


Publiquei no Facebook, no mural do Projeto Memória :


Em Outubro de 2009, o coordenador de projetos sociais do AfroReggae, Evandro João Silva, foi assassinado no centro do Rio de Janeiro, Brasil. No seu enterro, uma imagem chamou a atenção da cidade. A Orquestra de Cordas do AfroReggae fazia uma homenagem a Silva naquele dia e um dos pequenos músicos, um garoto, chorava copiosamente enquanto tocava violino.
O garoto era Diego Frazão, conhecido também como Diego do Violino. Nasceu e cresceu numa região pobre do Rio de Janeiro. Aos quatro anos de idade, teve meningite e pneumonia. Sobreviveu. Mesmo com problemas de memória causados por sequelas das doenças de infância, aprendeu a tocar violino com a ajuda do Evandro e dos seus companheiros do AfroReggae. Diego era um dos destaques do grupo de músicos quando Silva, que lutava para evitar o ingresso de jovens no tráfico de drogas, foi assassinado. O garoto, então com 12 anos, exteriorizou toda a sua emoção quando prestou a homenagem a Silva. O momento foi registado pelo fotógrafo Marcos Tristão. 

Diego faleceu seis meses depois, vítima de leucemia. Infelizmente, a família descobriu a doença quando o garoto já estava na UTI. Era tarde demais.

Fonte: Catraca Livre

Abraços saudáveis




Um comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Também aqui prestou uma belíssima homenagem ao Diego.
É pena que a vida nos troque as voltas e nos tire o gosto de viver sem drogas nem doenças.